06Notícias

COVID-19 & Animais de Companhia: Dicas para ficar em casa juntos e em segurança

Não há evidências que os cães e gatos sejam uma fonte de infeção de COVID-19. No entanto, compreendemos a incerteza sobre a forma como cuidar do seu...

Como manter o seu cão feliz durante a quarentena

O isolamento social não é difícil só para os humanos, os cães também sofrem com a quarentena voluntária ou obrigatória dos seus donos. Isto porque a...

COVID-19 e animais de companhia – I

Saiba quais os cuidados que deve ter e siga as recomendações aos tutores de animais de companhia da Faculdade de Medicina Veterinária da...

COVID-19 e animais de companhia – II Cuidados Especiais

Continuamos a partilhar consigo toda a informação sobre os cuidados que deve nesta época de pandemia global. Os tutores dos animais devem ter algum...

COVID-19 e animais de companhia – III Suspeitas de infeção

Lembramos de que até ao momento não existem evidências científicas de que os animais de companhia transmitam o coronavírus SARS-Cov-2, mas existem...

COVID-19 e animais de companhia – III Suspeitas de infeção

Lembramos de que até ao momento não existem evidências científicas de que os animais de companhia transmitam o coronavírus SARS-Cov-2, mas existem sim cuidados que os tutores devem ter.

Como proceder com o animal de companhia se alguém em casa é suspeito ou um caso confirmado de infeção?

Reforçamos que estas medidas são por precaução, porque ainda se desconhece muito sobre a COVID-19:

- Não deixe que o animal fique junto da pessoa infetada;

- Se tal não for possível, as pessoas que estiverem infetadas, com ou sem sinais clínicos, ou mesmo suspeitos, devem usar máscaras sempre que contactem com os animais;

- O ideal é que seja alguém da casa não infetado a tratar dos animais;

- Tenha em casa alimento para os animais para um período de 15 dias;

- Caso o seu animal seja um doente crónico, tenha em casa medicação para um período de 15 dias;

- Se for imprescindível uma ida ao médico veterinário, este deve ser previamente avisado de que o tutor do cão ou familiares estão infetados.

 

Apelamos a que os tutores dos animais não entrem em pânico devido a notícias distorcidas e amplificadas pelas redes sociais. Muito menos devem abandonar os vossos animais ou entregá-los nos abrigos. Pelo contrário, é muito importante que continuem a cuidar bem deles e a desfrutar da sua companhia. Em tempos difíceis, como os que enfrentamos hoje de confinamento social e em estado de emergência, os animais de companhia desempenham um papel muito benéfico, proporcionando companhia e alegria.

Estas recomendações aos tutores de animais de companhia foram elaboradas pela Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de Lisboa de acordo com as seguintes orientações:

  • Organização Mundial de Saúde Animal (OIE);
  • Associação Mundial de Médicos Veterinários de Pequenos Animais;
  • Ordem dos Médicos Veterinários (OMV)

Atualizado em 8 de abril de 2020

Fonte: hospitaldaluz.pt

 

Planeta Animal - Cuidamos e Protegemos